Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


A Framboesa Na Universidade # Praxes

por A Framboesa, em 15.09.14

Eu inscrevi-me na praxe porque quis, eu sei, refiriram várias vezes que ninguém é obrigado a ser praxado, mas mesmo um pouco contrariada decidi inscrever-me! Mas não é bem como eu esperava, não se pode dizer que já nos tenham mandado fazer alguma coisa de extraordinário, mas já ouvi dizer que a praxe onde estudo é mais lixada que a da restante universidade... 
Não sei se é o facto de nos tratarem como animais, se o facto de não perceber em que é que aquilo ajuda á integração, visto que nem se quer podemos falar durante a praxe...ou entao não é mesmo uma coisa que goste e pronto...
Acho que só estou á espera de uma boa razão para ser anti-praxe, ou talvez de um "empurrãozinho"...
E vocês o que acham da praxe? São a favor? Foram praxados? Quais as piores praxes que fizeram?

Autoria e outros dados (tags, etc)


30 comentários

Imagem de perfil

De M* a 15.09.2014 às 22:43

Eu, pessoalmente, fui praxada e sou a favor da mesma. Provavelmente porque, na época em que entrei e na faculdade onde estudava, a praxe não era igual à das outras faculdades da Universidade. Durou pouco mais de duas semanas e mais uma aquando da Queima.
Quando entrei, era extremamente tímida e introvertida e dizer 'não' à praxe seria tornar-me ainda mais fechada. Recusei coisas que ia contra a minha convicção pessoal, como beber. Ao recusar, tornei-me mais segura e confiante e, consequentemente, consegui recusar outras coisas na praxe. Não me excluíram por isso.
Na época, as minhas praxes consistiram em cantar as músicas de curso, cantar em público, rebolar na relva, correr e mais meia dúzia de parvoíces. Nada de mais grave ou humilhante. Como me disse uma doutora, tomem a praxe como uma peça de teatro em que cada um encara uma personagem cómica. Ponto. Foi isso que aconselhei outras caloiras a assumirem como postura. Situações cómicas e engraçadas, descontraídas para quem chega de fora e não conhece nada...
Na minha faculdade/universidade existiam e mantém-se um código especifico à praxe.
Imagem de perfil

De A Framboesa a 16.09.2014 às 20:55

Pois... Talvez eu também venha a gostar, o que deve custar mais deve ser a primeira semana...
Imagem de perfil

De M* a 16.09.2014 às 22:52

É uma questão de mente aberta e de encarar como uma brincadeira. É claro que não deves aceitar tudo e, quando colidem com os teus princípios, dizer 'não'. Creio que o principal é aproveitar a diversão... :)
Imagem de perfil

De A Framboesa a 18.09.2014 às 22:51

Não sei é qual é a diversão, não nos podemos rir, quando ha um momento mais engraçado mandam olhar para o chão ou virar de costas...
Imagem de perfil

De Sofia Margarida a 16.09.2014 às 10:42

Eu também fui praxada, há muita coisa em que fui contra, onde achava estúpido... Mas realmente na vida há muita coisa que eu não concordo e tive de engolir e seguir em frente. E foi nesse espírito que entrei... Houve muita praxe que me ajudou a soltar, a desenrascar , a ser criativa... Cresci muito e aprendi a ser mais indiferente a gente estúpida, a fazer ouvidos tapados a muito boa gente. Mas, se alguma vez sentires que estão a ir contra a tua pessoa, acho que deves chamar logo à atenção! Não és obrigada a fazer nada que vá contra os teus princípios :D
Imagem de perfil

De A Framboesa a 16.09.2014 às 20:59

Obrigada pelos conselhos :) Também é assim que penso, que tenho de dizer não quando algo for contra os meus principios, mas não sei acho que o esforço na praxe não nos leva a lado nenhum a não ser praxar os caloiros um dia e perder uns quilinhos :D
Imagem de perfil

De Sofia Margarida a 17.09.2014 às 09:39

Há certos aspectos da nossa personalidade que podem mudar com algumas praxes, quando são bem feitas, os mais envergonhados, ganham à vontade, os mais refilões, que têm o hàbito de mandar vir com todos e muitas vezes até com os pais, acabam por perceber que têm de respeitar os mais velhos (quando estes o merecem...), muitos acabam por crescer, porque têm de engolir uns belos sapos (vai acontecer imensas vezes durante a vida de trabalho...), e muita vez acaba-se por encontrar os amigos :) (não querendo com isto dizer que sem as praxes isto não aconteça...mas falei apenas de casos que vi com os meus olhinhos :P )
Imagem de perfil

De A Framboesa a 21.09.2014 às 21:10

Pois, eu acho é que falta nas praxes atividades de integração e não estou a falar de festas á noite que disso há muito... Mas concordo contigo quando dizes que as praxes podem mudar a personalidade das pessoas. . .
Imagem de perfil

De A Chef cá do Povo a 16.09.2014 às 17:01

Propus-te para um desafio. Consulta agrandeeaportuguesa.blogs.sapo.pt
Imagem de perfil

De A Framboesa a 16.09.2014 às 21:01

Obrigada :) já lá vou :D
Imagem de perfil

De Alexandra a 16.09.2014 às 19:14

O meu testemunho está aqui http://blogdealgo.blogs.sapo.pt/integracao-humilhacao-225642.

É preciso ser forte para se ser a "ovelha negra", remar contra a maré, mas acredita que isso é muito libertador. Ninguém deve aceitar ser mal tratado, humilhado... seja porque motivo for. A praxe que mal trata e ofende não serve para integrar.

Coragem para dizeres que não a tudo o que te ferir (mesmo que só psicologicamente).
Imagem de perfil

De A Framboesa a 16.09.2014 às 21:03

Obrigada pelas palavras :)
Imagem de perfil

De Amora Perfumada a 16.09.2014 às 22:35

Estive em duas universidades pois primeiro entrei no curso que queria, mas foi noutra cidade, durante a 1ª fase, e depois entrei no mesmo curso, mas na minha cidade, na 3ª fase. Fui nas duas à praxe, e posso te dizer que não tinham nada de parecido. A primeira foi excelente, fizemos brincadeiras, convívios, conversas, a integração foi espetacular. Na segunda universidade, a da 3ª fase, só nos mandavam estar de "quatro", a olhar para o chão e sem poder falar uns com os outros. Isto quando não tinhamos que estar assim a torrar ao sol, deitados para cima, com alguém a gritar-nos aos ouvidos. Detestei a 2ª praxe e acabei por deixar de ir, mas adorei a da primeira universidade e teria continuado todo o ano se lá tivesse ficado. Por isso, depende muito da instituição, mas não deixes que te pisem.
Imagem de perfil

De A Framboesa a 18.09.2014 às 22:46

Aqui tem sido difícil para mim continuar na praxe, inclusive já disse que queria desistir mas deram-me algum tempo para pensar e algumas razões para ficar, logo se vê se continuo ou não...
Acho que todas as praxes se deviam focar mais na integração, divertimento e convívio, aqui também há estes três elementos mas apenas em festas á noite (pelo que tenho ouvido falar) e nas praxes tem sido sempre a doer...
Deixar que me pisem? Não sei se a maneira como se dirigem a nós não é já pisar-nos
Imagem de perfil

De Mar Português a 16.09.2014 às 23:23

No início custa mais, mas depois é mais tranquilo. Começas a conhecer, a aprender e a ganhar confiança. Mas tu é que tens de saber os teus limites. Se realmente não gostares ou te sentires bem, sai, mas tens de saber as consequências que isso tem em termos de vivência académica.
Imagem de perfil

De A Framboesa a 18.09.2014 às 22:46

Foi o que me disseram quando disse que queria desistir...
Imagem de perfil

De wideawake a 16.09.2014 às 23:38

Olá framboesa :)

Fui praxada sim. E adorei.
Na verdade, pelo que vi e pelo que vejo, depende muito da faculdade em que estás, da academia em que estás. Posso dizer com toda a convicção de que fui muito, mas muito feliz em praxe. Ajudou a integrar-me, encontrei amigos para a vida, diverti-me, aprendi a ser criança mais uns tempos. Não estou a dizer que é impossível integrares-te sem ela. Não. Mas foram ótimos anos. E é isso que trago sempre comigo apesar de, atualmente, não "pertencer" à mesma por razões pessoais e por razões de disponibilidade, de paciência e porque na verdade eu já não tenho nada para dar à praxe, nem ela a mim (embora esta frase pareça algo "fútil").

Mesmo assim, não desistas sem tentares. E se não te identificas, é "amigos à mesma" ;) Diverte-te!!
Imagem de perfil

De A Framboesa a 18.09.2014 às 22:48

O problema é que já tentei, tenho ido a todos, mas nao existiu uma unica em que me tenha divertido, uma unica em que tenha estado feliz, no entanto mesmo depois de ter afirmado querer desistir existem razoes que me fazem pensar um pouco mais ate tomar uma decisao definitiva
Imagem de perfil

De Maria das Palavras a 17.09.2014 às 13:46

Tudo depende do tipo de praxe..há universidades e cidades onde são bastante violentas. No meu caso, submeti-me à praxe que era sobretudo composta por exercícios de integração e convívio. Não me arrependo nem um bocadinho, muito embora em teoria não goste nada dessa ideia de submissão...
Imagem de perfil

De A Framboesa a 18.09.2014 às 22:49

Também não gosto desta ideia de submissão e quem me dera que fossem jogos de convívio e integração...
Imagem de perfil

De margaux a 19.09.2014 às 13:46

As minhas praxes vão ser entre 29 de Setembro e 4 de Outubro por isso ainda não tenho grande opinião formada. Se as actividades desenvolvidas fossem mesmo a favor da integração eu não me importava nada, mas se começam a "parvar" esqueçam..
Imagem de perfil

De A Framboesa a 19.09.2014 às 21:06

Faz isso e não faças nada que não queiras :)
Imagem de perfil

De Ana a 20.09.2014 às 17:00

Sou a favor da praxe. Fui praxada e gostei muito. Agora praxo mas não é a mesma coisa, nem a diversão é a mesma. Preferia mil vezes ser praxada e se pudesse ser outra vez não hesitava. O ano de caloira foi o melhor que tive e guardo muitas recordações.
Imagem de perfil

De A Framboesa a 20.09.2014 às 21:38

Eu não consigo compreender muito bem quando os veteranos nos dizem que se pudessem trocavam conosco, eu não me divirto nada na praxe. . .
Imagem de perfil

De Ana a 20.09.2014 às 23:47

Tudo depende da faculdade onde se é praxado, das pessoas que praxam e das atividades que praticam. Eu gostei da minha. Na tua pode ser muito diferente...
Imagem de perfil

De A Framboesa a 21.09.2014 às 21:07

Sim, isso é verdade!

Comentar post


Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D